Sexta-feira, 13 de Abril de 2007

Seis Meses - Devagar

 

   Novembro, Dezembro, Janeiro, Fevereiro, Março e Abril.  
  Como? O tempo voa. Ainda recordo a transparência da sensibilidade a atravessar-me os modos e as maneiras. Por vezes, ainda persiste uma caligrafia do meu passado, e as tonturas? Essas provocam até hoje o desequilíbrio – mordazes estonteamentos turvos. 
  Gosto de acreditar no amanhã. Reformulando: preciso de acreditar no amanhã.
João
música: ( não existe)
sinto-me: com pena de mim

publicado por Profeta às 07:29
link do post | favorito
1 comentário:
De aquiloqueeuescrevo a 13 de Abril de 2007 às 19:20
Não deves ter pena de ti. Nunca devemos ter pena de nós. Devemos, sim, olhar em frente! Esperança e fé em nós e no futuro que nos espera, João.

Beijinho*


Comentar post


§ ver perfil

§ seguir perfil

. 1 seguidor

§Junho 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
14
15
16

17
18
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


§Profecias

§ Álvaro de Campos - "Acord...

§ O Piano

§ Placar

§ Chuva

§ Ciclo

§ Porquê: Texto Crepuscular

§ Estonteamentos Turvos

§ Traços de uma Miúda

§ Adormecido

§ Lírios Sádicos e Perpétuo...

§ Mentira

§ Seis Meses - Devagar

§ "Falta Cumprir-se Portuga...

§ Pedra Seca

§ Adeus Coimbra, Adeus Port...

§ A Profecia, A Asma e o Ob...

§ Fase II - O Adeus à Casa ...

§Antigo Testamento

§ Junho 2007

§ Maio 2007

§ Abril 2007

§ Março 2007